Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

BNDES e Petrobras anunciam R$ 42 milhões para restauração florestal - Rádio Local Mais

Fale conosco via Whatsapp: +55 51 980207682

No comando: Tradição

Das 06:00 às 08:00

No comando: Café com Notícias

Das 08:00 às 09:00

No comando: Manhã mais que demais

Das 09:00 às 11:00

No comando: Show Bandas

Das 09:00 às 12:00

No comando: Tarde mais que demais

Das 13:00 às 14:00

No comando: Sertanejo Classe A

Das 14:00 às 17:00

No comando: Comunidade Local

Das 18:00 às 19:00

No comando: Ponto a Ponto

Das 18:30 às 20:00

No comando: Programa Top

Das 19:00 às 20:00

No comando: Em sintonia com o ritmo da vida

Das 19:00 às 20:00

No comando: Momento com Deus

Das 20:00 às 21:00

No comando: Diálogos com Juliano Paz

Das 20:00 às 21:00

No comando: Rock na Veia

Das 20:00 às 21:00

No comando: Arquibancada

Das 21:00 às 22:30

BNDES e Petrobras anunciam R$ 42 milhões para restauração florestal

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Um edital no valor de R$ 42 milhões será lançado pela Petrobras e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para ações de reflorestamento no Pantanal e no Cerrado. A iniciativa, em parceria com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), foi divulgada durante atividade promovida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP28), em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

O documento “Corredores de Biodiversidade” vai viabilizar recursos para desenvolvimento de até nove projetos, em locais estratégicos desses biomas, voltados para a restauração de florestas, de acordo com o chefe do departamento de Meio Ambiente do BNDES, Nabil Kadri.

A abertura do edital está prevista para o dia 18 de dezembro. Podem participar instituições sem fins lucrativos, com no mínimo dois anos, como associações civis, fundações privadas e cooperativas. Juntos, o Pantanal e o Cerrado ocupam cerca de 2 milhões de km². O gerente de projetos ambientais da Petrobras, Gregório Araújo, explica por que os dois biomas foram escolhidos.

“São áreas de valor ecológico muito grande, por isso corredores de biodiversidade. No Cerrado, 30% das espécies do Brasil e 5% das espécies mundiais vivem lá, 12 bacias hidrográficas nascem no território. E é fundamental também para a sustentabilidade do Pantanal, que, por sua vez, é a maior superfície alagada e tem a maior concentração de mamíferos por metro quadrado do mundo”, aponta.

Para a Petrobras e o BNDES, o restauro florestal dessas áreas é essencial para zerar a recuperação desses biomas e para produzir ganhos sociais por meio da criação de emprego e valorização das comunidades locais.

A CNI participou da COP28 com um estande próprio promovendo uma série de atividades e debates sobre financiamento climático, transição energética, mercado de carbono e conservação florestal no contexto da indústria.
Fonte: Brasil 61
Reportagem: Yumi Kuwano

Deixe seu comentário: